• ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

  • ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

Notícias

Atividades na Madeireira Green Forest iniciarão no mês de Setembro

Administração Municipal - Publicado em 10/07/2019 às 15:32 - Atualizado em 10/07/2019 às 15:32

Um dos grandes objetivos da Administração Municipal de Arvoredo, através da Prefeita Janete e sua equipe, é a geração de empregos para que possibilite à população ter uma carreira profissional no próprio município, sem ter a necessidade de buscar oportunidades em outros centros.

Pensando neste objetivo, a Administração Municipal, viabilizou a instalação da Madeireira Green Forest.  Será a maior unidade de madeireira de processamento de eucalipto de Santa Catarina, com capacidade de industrialização de 200 hectares por ano com madeira de origem reflorestada, exótica, ecológica com rastreabilidade, processo produtivo é não poluente e de fontes de energia limpas. O projeto inicial visa trabalhar com madeira bruta serrada, mas, estão previstos outros projetos com novas fabricas e produção de outros tipos de produtos, um desses projetos seria a produção de móveis em geral.

Conforme citou Valdecir Pereira, Gerente Administrativo da Green Forest, “esta etapa de investimentos visa oferta ao mercado de embalagens, principalmente na China, na Coréia do Sul e Arábia Saudita, porém outros investimentos se seguirão para o aproveitamento desta matéria prima para outros produtos, principalmente construção civil no mercado norte americano, e móveis no mercado brasileiro e europeu.

Quanto aos empregos, serão criados 30 empregos diretos e 20 indiretos. Atualmente foram contratados 15 colaboradores, todos com residência fixa em Arvoredo. Neste primeiro momento, a Madeireira trabalhará em turno único e futuramente com todas as instalações concluídas e a implantação do segundo turno, o aumento é estimado de mais 50% dos colaboradores diretos.

Segundo Valdecir, vale ressaltar que “A região foi reflorestada intensamente nos últimos 20 anos, a princípio para o uso em energia térmica na agroindústria da região. O crescimento tecnológico confrontado com o não crescimento econômico frustraram as expectativas quanto a rentabilidade do eucalipto como matéria prima para energia nas fábricas. O fantasma do desabastecimento de biomassa foi debelado pelos investimentos em tecnologia e equipamentos, e o consumo foi muitas vezes ultrapassado pelo estoque. As regiões de relevo acidentado foram aproveitadas para estas culturas, e como a região tem relevo com grandes variações, muitas pequenas áreas foram povoadas. O avanço tecnológico na indústria madeireira possibilitou o uso e comercialização destes produtos e subprodutos da cadeia da silvicultura, uma nova variante para produtores rurais, construção civil, móveis e exportações. O ciclo de crescimento do eucalipto na região é ideal. 15 anos aqui equivalem a 40 na Europa por exemplo.”

Mais uma grande conquista para o município e quem tem mais a ganhar é o povo Arvoredense.


Galeria

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar